inteligência emocional para servir

 

É comum as pessoas darem grande peso ao atendimento na hora de formar uma opinião sobre algum restaurante. Se você é dono ou gerente, atenção: muitas vezes, o único contato da marca com seu consumidor é por meio do garçom ou atendentes. Por essa razão é fundamental que os profissionais do atendimento estejam preparados para diversas situações, tendo inteligência emocional para servir.


Foi-se o tempo em que, o papel do garçom, no estabelecimento, era somente servir mesas. Hoje, esse profissional, além de ter de se mostrar um craque nas habilidades técnicas da posição, precisa ter empatia, educação e jogo de cintura para lidar com uma infinidade de pessoas e temperamentos, sejam eles positivos ou negativos.


Vamos supor que você trabalhe em um restaurante e, como qualquer pessoa que frequenta o estabelecimento, possui problemas fora da empresa e vive diversas situações que acabam atrapalhando o seu rendimento durante o expediente. Quantas vezes ocorreram situações em que mesmo sabendo que não poderia agir de determinada maneira, no auge da emoção, perdeu a paciência? Ou ficou irritado e respondeu de maneira ríspida a algum cliente?


Não é raro isso acontecer. Porém, você precisa ter mais controle emocional para lidar com as adversidades. É um dos instrumentos de gestão mais potentes e eficientes quando se trata de deixar o ambiente de trabalho mais leve e de administrar a imagem de sua marca. Para ganhar inteligência emocional é necessário que você mude de dentro para fora. E aí está a importância para quem trabalha em um restaurante.


Ninguém escolhe estar ansioso, com raiva ou explosivo. O problema é que as reações do inconsciente falam mais alto. E essas sensações acabam brotando, não só de você, mas de muitos colaboradores menos preparados, atrapalhando o dia a dia do estabelecimento. Nós, humanos, somos movidos, a maioria das vezes, pelos sentimentos, ou seja, é preciso saber lidar com eles.

 

Ganhar inteligência emocional pode ser a solução para os seus problemas. Leia esse artigo, até o fim, e entenda como essa ferramenta será importante para o seu trabalho e como você irá servir melhor os clientes.


O que é a inteligência emocional?
inteligência emocional

Na prática, inteligência emocional é a capacidade de saber gerenciar as próprias emoções e saber lidar com os sentimentos e emoções das pessoas a sua volta.


É por meio desse exercício que o profissional saberá realmente refletir, e dominar situações tensas, críticas, de estresse emocional. A prática vai trazer experiência e elevar sua percepção sobre o comportamento das pessoas que trabalham no restaurante e dos clientes que frequentam o estabelecimento.



O profissional, principalmente o responsável por atender, que consegue ter clareza dos seus sentimentos e os de outras pessoas se torna mais calmo em determinadas situações, flexível para gerenciar imprevistos. Digamos que esse colaborador, por exemplo, encontre alguém mal-educado: vai precisar ter calma e repertório para lidar com um tipo desagradável de situação. Mas não se consegue esse domínio apenas com vontade (e ter vontade férrea e inabalável para resolver conflitos de forma pacífica já é um grande passo).



Então, vamos ao que interessa. Nos próximos tópicos, você entenderá os cinco pilares da inteligência emocional e como aplicá-los em sua vida profissional.



1. Conheça as próprias emoções

O primeiro passo para começar a ter autocontrole, principalmente no trabalho, é reconhecer os sentimentos e quais situações levam você ao limite emocional.


Quando houver conflitos com outra pessoa, preste atenção aos sentimentos que despertam em você (e não é só raiva; pode ser desprezo, inveja, humilhação etc). Desenvolva a consciência que as emoções, sejam positivas ou negativas, existem e análise como elas afetam sua vida.


Tenha ciência de quais comportamentos e atitudes, decorrentes da emoção, estão atrapalhando sua carreira profissional (você se torna reativo, por exemplo. Ou explosivo). Assim, ficará mais fácil trabalhar esses problemas e mantê-los sob controle em oportunidades futuras com colegas de trabalho ou clientes.


2. Aprenda a lidar com as emoções

Parabéns, você já identificou o que te atrapalha.


Agora é fundamental que você entenda que cada sentimento, nesse caso o negativo, tem um valor e uma razão para existir. A pergunta é: como você lidará com ele? Mesmo que você não seja o responsável pelo mau humor de determinada pessoa, é de sua responsabilidade o modo que reagirá diante dessa situação. 


Profissionais que usam o poder da inteligência emocional não tentam suprimir uma emoção, mas buscam neutralizá-la, analisá-la sob outra perspectiva e, assim, controlar situações incômodas no dia a dia de trabalho.


Não é uma tarefa fácil. Mas, com a prática constante, ficará mais simples evitar ou administrar eventuais conflitos no trabalho.


3. Desenvolva empatia

Uma pessoa com inteligência emocional evoluída tem empatia. É uma de suas principais qualidades. Conseguir se colocar no lugar da pessoa (colega de trabalho ou consumidor) e buscar entender o porquê da emoção que o outro apresenta é essencial para manter-se saudável emocionalmente.


Experimentar vivenciar as emoções da pessoa envolvida, ajuda a compreender e, consequentemente, diminuir os conflitos no expediente é a chave para melhorar o ambiente de trabalho.


4. Mantenha-se motivado


Uma simples maneira de evitar conflitos em seu trabalho é pensar antes de tomar decisões. É a famosa atitude do “conte até 10” antes de soltar fogo pelas ventas. Ter noção de sua emoção facilitará você se sentir motivado a alcançar metas pessoais e profissionais na vida e dominar conflitos efêmeros, que aparecem no decorrer dessa jornada.



Seja otimista. Mas seja realista também. Ao correr atrás daquilo que deseja, jamais passe por cima de colegas ou qualquer pessoa à sua volta. Acredite: não tem como dar certo. Uma hora alguém vai puxar seu tapete. Mais: até essa hora chegar o clima ficará péssimo no ambiente de trabalho.


O ciclo é assim: você aprende a responder aos estímulos (sinal de que está consciente das emoções e sabe analisar como se sente), reflete sobre eles e então (depois de praticar bastante) vai estar apto emocionalmente para tomar decisões.


O processo pede um treino contínuo: muitas vezes o inconsciente tentará reagir e estimular o gatilho emocional, irracional. Isso, consequentemente, estimula a impulsividade, geradora de descontroles, arrependimentos e desvios dos objetivos estipulados anteriormente.


5. Saiba se relacionar interpessoalmente

Os quatro pilares estudados até aqui são fundamentais para colocar em prática o gerenciamento das emoções. Suas e dos outros. Mas aqui está um pilar em que você é protagonista: é preciso ter boas relações, uma comunicação clara, transparente, com seus colaboradores, colegas ou clientes. Isso melhora a confiança entre as partes, diminui conflitos, abre portas para um relacionamento de respeito e colabora para uma melhor qualidade de vida e um ambiente de trabalho mais tranquilo e agradável.


Vantagens da inteligência emocional
vantagens da inteligência emocional

Se mesmo após entender os cinco pilares da inteligência emocional, você ainda não está convencido de que é capaz de controlar suas emoções, separamos algumas vantagens que irá dar mais ânimo para você exercitar a ferramenta que mudará, de vez, sua vida. Ter inteligência emocional...


  • Diminui drasticamente o seu nível de ansiedade e estresse
  • Diminui as discussões no ambiente de trabalho
  • Dá maior equilíbrio emocional, o que pode ser levado para as relações pessoais
  • Proporciona maior clareza sobre suas metas e objetivos
  • Aumenta sua motivação e comprometimento durante a carreira
  • Eleva sua autoestima e autoconfiança
  • Melhora sua administração do tempo e das tarefas no dia a dia


Trabalhar a mente é sempre um avanço no autoconhecimento, que por sua vez é a chave de uma vida mais focada, tranquila e bem-sucedida. Quer nos campos profissional ou pessoal. Se apoie nesses cinco pilares da inteligência emocional e observe a rapidez com que você vai crescer como pessoa, como líder, e construtor de um ambiente de trabalho melhor e com menos conflitos.